Estudo da Síndica Profissional Fernanda Rosário: A Gestão Trabalhista em Condomínios


A Síndica Profissional Fernanda Rosário atua no Rio de Janeiro. Sempre comprometida com inovações na gestão de condomínios. Desenvolveu projetos diferenciados como implantação de biblioteca em condomínios, gestão de modernização de elevador em condomínios e outras ações. Fernanda concluiu os estudos no Curso Avançado do Síndico Profissional BRBRASIS-RH que teve como proposta integrar com outros síndicos profissionais e a partir de seus estudos colaborar com outros síndicos. Ela foi aprovada na PROVA DO SÍNDICO ÁGORA - Comprovação de Estudos de Atualização em Condomínios, cuja prova foi aplicada em março de 2021. Confira parte do estudo da Síndica Profissional Fernanda deixe seus comentários e perguntas: 


Falar sobre gestão trabalhista no condomínio é sempre um assunto que gera muita atenção, como folha de ponto, atualização de contrato , quando necessário, e eventuais substituições, principalmente quando envolve férias de um dos funcionários.

            Os 3 (três) maiores casos de processos trabalhistas contra o condomínio são:

1)        Desvio de função: quando uma pessoa é contratada para uma função, mas depois é deslocado para outro setor, exemplo: um funcionário foi contratado para porteiro, e após um tempo modifica-se para zelador por um tempo indeterminado, sem que o funcionário concorde. Além de não constar no contrato ou carteira de trabalho, o funcionário pode estar sendo prejudicado com relação ao seu salário;

 2)        Acúmulo de função, exemplo: quando um funcionário exerce, mesmo que parcialmente, 2 funções, exemplo: o zelador cobre o horário de almoço do porteiro diariamente, mas essa função não consta no contrato de trabalho;

 3)        Horas extras não remuneradas.

             Outro caso que não pode acontecer no horário de trabalho, é o funcionário que faz algum tipo de serviço para morador, seja fazendo um reparo na torneira, descarga, ou até mesmo indo na rua.  É sempre bom relembrar aos moradores sobre essa questão periodicamente, pois no geral, o funcionário fica constrangido em dizer que naquele momento ele não pode ajudar.

            Um dos itens para um bom desempenho do empregado é ter um ambiente de trabalho harmonioso, tanto entre os colegas quanto com o síndico.   

            Para   que seja informado sobre a sua execução, o gestor deve ter reuniões periódicas, tanto no coletivo quanto no individual, para que sejam reportados os feedbacks de desempenho e no que pode ser melhorado (tendo sempre um cuidado na forma de informar essa crítica construtiva).  Essas reuniões demonstram que o síndico se importa e valoriza sua equipe, sendo fundamental uma comunicação clara e objetiva com todos.           

            Com esse contato mais próximo com o gestor, permite que o funcionário não tenha receio de falar sobre alguns problemas pessoais que podem afetar o trabalho, como chegar atrasado com certa frequência por um motivo específico. Ao invés de ter uma ação impulsiva, pode-se tentar chegar num acordo comum a todos. Quando houver reunião geral com os funcionários, para criar um ambiente mais leve, pode ser colocado um coffe  break, facilitando o entrosamento da equipe.           

            Para ter bons resultados numa gestão trabalhista condominial, deve-se ter comunicação clara e objetiva, treinamentos para os empregados e rotinas nos setores, e a valorização da sua equipe, pois o funcionário bem orientado, valorizado, e com as suas demandas dadas com clareza, desempenha o serviço com confiança e da melhor forma.

  Fernanda Rosário – Síndica Profissional no RJ.

Estudo base de conclusão do curso de síndico profissional da BRBRASIS.

Deixe suas perguntas e comentários abaixo

 

Postar um comentário

0 Comentários