Estudo do Síndico Profissional Gil Joenck: Os desafios da gestão de conflitos em condomínios na atualidade

Gil Joenck é síndico profissional atuante nas cidades de Curitiba e São José dos Pinhais no Paraná. É advogado e realizou o Curso Avançado de Síndico Profissional da Agência Nacional de Síndicos - BRBRASIS, passando por atividades de integração com outros síndicos profissionais e mentoria da empresa do síndico profissional com a Especialista em Síndicos Profissionais Eli Antonelli. O Síndico Profissional realizou ainda a PROVA DO SÍNDICO CERTIFICADO ÁGORA, onde comprovou estudos atualizados na área de condomínio. Gil coordena a Joenk Condomínios e vem realizando um trabalho coordenado e planejado na gestão de condomínios na região sul do Brasil. Acompanhe o estudo do síndico profissional Joenck e deixe suas perguntas e comentários para ele. 




Ser síndico não é uma tarefa fácil. Também diria que não é pra “qualquer um”, mas não entenda como pejorativo, pois o síndico pode tornar-se apto buscando especializações e cursos, assim como empresas especializadas, como a BRBRASIS-RH.

 

Um dos principais desafios do síndico é estruturar uma boa relação com a coletividade do condomínio, onde mesmo fazendo uma gestão irretocável e carregada de profissionalismo, não agradará a todos.

 

Quando surge um conflito entre moradores, geralmente a base do problema está em torno do descumprimento de alguma norma do regimento interno. Barulho, reformas, mudança fora de hora, crianças brincando em áreas comuns, animais de estimação, estacionamento, entre outras. O síndico entra em “fogo cruzado” quando surgem reclamações, pois os condôminos geralmente esperam um parecer a seu favor, cabendo então ao síndico intermediar o conflito de forma justa, ouvindo os envolvidos, utilizando o bom senso, se atentando às leis e por fim dando cumprimento ao regimento interno e à convenção condominial, a fim de demonstrar estar no controle, mas também aberto para conversar e solucionar os problemas que surgem.

 

Dito isto, podemos afirmar que seguindo este roteiro, o síndico não terá problemas com os moradores? Quando falamos de pessoas, nenhum padrão é absolutamente perfeito e infalível. Ao aplicar o regimento, o qual se trata de um documento formal e com respaldo na lei, muitos condôminos aceitarão o encargo, outros não. Apenas pelo fato do síndico ser o aplicador da sanção, pode despertar em alguns moradores o sentimento de injustiça, de prejuízo, fazendo com que automaticamente, você síndico, seja um “alvo” quando houver uma oportunidade para este morador, seja na próxima eleição para síndico não recebendo um voto, seja para fiscalizar ou questionar suas ações acirradamente, tentando colocá-lo sob máxima pressão.

 

O convívio do síndico no condomínio fará crescer seus admiradores, assim como seus críticos, quando estes não concordam ou não aceitam as regras predefinidas. Sendo assim, o síndico deve estar sempre preparado para enfrentar situações delicadas e conflitos entre condôminos Vs condôminos Vs condomínio. A voz do síndico não pode assumir um partido, uma ideologia nem uma religião. A aplicação do regimento traz padrão e segurança àquela coletividade, fornecendo ainda o suporte necessário ao síndico, que poderá agir com o profissionalismo que dele se espera e se incumbiu de cumprir.

 

Gilnei Joenck


Postar um comentário

1 Comentários

  1. Excelente! De fato, os conflitos no condomínio são inevitáveis, e o síndico tem que ter jogo de cintura para administrar e tentar conciliar os interesses da coletividade, de forma imparcial. Ser acessível, ouvir os dois lados, sempre deixar as normas claras para os moradores, e jamais deixar transparecer sua opinião pessoal sobre a demanda, são fatores imprescindíveis para uma decisão acertada e garantir uma boa convivência entre todos.

    ResponderExcluir

Siga-nos no instagram www.instagram.com/jornalsindicoprofissional